28/05/09

A boa da Florbela

Eu tenho cá para mim que a D. Florbela Espanca não tinha os cinco bem medidos! Acho que isso é claro, considerando a história da mulher e o fim trágico que teve. Pois, acho mais, acho que era completamente doida varrida, e com uma psicosezita qualquer, não há poema, repito UM poema (excepto o "Ser Poeta") em que ela não fale de morte! Bem que me avisaram que era assim, mas eu achei que devia ver por mim e tal, mas confirma-se. Não gosto! É demasiado pessimista, fatalista e deprimente...Nunca ler em caso de depressão, é meio caminho andado para a desgraça!

1 comentário:

Natalia Galvão disse...

Ela para além de tudo isso, era bi sexual e apaixonada pelo irmão (soror saudade).

Foi a primeira mulher a vestir calças e a divorciar-se no sec passado em portugal. E coitadinha, desgraçadinha, com as suas mãozinhas amarelinhas e os seus olhos roxos, foi-se matar de forma tão vulgar... Ao menos fazia como o outro, o marinho... vestiu o seu melhor fato de domingo, chamou o melhor amigo e trás... fez da sua morte uma ida ao teatro, de borla!

;)